Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

O Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN publicou, no Diário Oficial da União, a Portaria nº 1.497 que estabelece que os arts. 2°e 4º da Portaria nº 190/09 voltem a vigorar com a redação anterior à alteração feita pela Portaria nº1.556/2018.

A Portaria DENATRAN nº190/09 dispõe sobre o procedimento para a concessão de código/marca/modelo/versão de veículos do Registro Nacional de Veículos Automotores – RENAVAM.

Confira os arts. 2º e 4º da Portaria DENATRAN nº 190/09:

"Art. 1º Estabelecer o procedimento para a concessão do código de marca/modelo/versão de veículos do Registro Nacional de Veículos Automotores - RENAVAM e emissão do Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito - CAT, para efeito de pré-cadastro, registro, e licenciamento no Sistema Nacional de Trânsito.
Art. 2º Todos os veículos novos de fabricação nacional, importados, encarroçados, bem como aqueles que sofrerem transformação admitida em Resolução do CONTRAN, devem receber códigos específicos na tabela de marca/modelo/versão do RENAVAM além do respectivo CAT, desde que atendidos os requisitos de identificação e de segurança veicular, estabelecidos na legislação de trânsito.
§ 1º Os procedimentos estabelecidos nesta Portaria não se aplicam aos veículos de propulsão humana, de tração animal, de uso bélico e àqueles de uso exclusivo em circuitos fechados de competição.
§ 2º Para a emissão dos códigos do RENAVAM e do CAT, para veículos novos os fabricantes, os importadores, os encarroçadores e os transformadores, devem dirigir requerimento ao DENATRAN acompanhado dos documentos necessários e atendidos as especificidades de cada caso, nos termos dos Anexos desta Portaria.
§ 3º Para os veículos que sofrerem transformação será obrigatória a apresentação adicional do documento previsto no Anexo VII, emitido por Instituição Técnica de Engenharia – ITL licenciada pelo DENATRAN.
§ 4º No caso de importação, por pessoa física ou jurídica, sem vínculo com o fabricante ou seu representante comercial, o CAT emitido ficará restrito ao(s) veículo(s) indicado(s) no referido documento, de acordo com o(s) código(s) VIN (número de identificação de veículo), constante(s) no competente documento de importação. O importador deverá apresentar os Anexos I, II, III, IV, V e VII, sendo a importação limitada a dois veículos por marca/modelo e vinte unidades por importador por ano.
§ 5º Para efeitos desta Portaria considera-se existente o vínculo entre o importador no Brasil e o fabricante e/ou o seu respectivo distribuidor de veículos no exterior, quando o importador estiver formalmente autorizado a realizar no território brasileiro as atividades de importação, comercialização, prestação de serviços de assistência técnica, organização de uma rede de distribuição, bem como a utilização das marcas do fabricante em relação aos veículos objeto da importação, mediante documento válido no Brasil. Hvlcgit30/6/2009 2
§ 6º Para os fabricantes, importadores, encarroçadores e transformadores de veículos que não possuem sistema de gestão de qualidade certificado por Organismo acreditado pelo INMETRO ou por Organismo acreditado por órgão acreditador signatário de acordo de reconhecimento mútuo estabelecido com o INMETRO, à concessão do código específico de marca/modelo/versão, será exigida também a apresentação do Comprovante de Capacitação Técnica - CCT que deverá ser emitido, exclusivamente, por Instituição Técnica Licenciada – ITL, acreditada pelo INMETRO e licenciada pelo DENATRAN.
§ 7º A comprovação da titularidade do sistema de gestão será feita mediante apresentação do competente certificado, devendo ser atualizada no prazo de validade do respectivo certificado.

Leia Mais

O Ministério da Infraestrutura, após negociação com integrantes da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e com lideranças de caminhoneiros, firmou com os representantes do setor, uma agenda de trabalho a curto prazo.

Foram firmados os seguintes acordos: estudo da eliminação de multas desnecessárias aos caminhoneiros; transferência do custo do diesel para a tabela do frete; fiscalização efetiva da referência de custo do piso mínimo do frete e a celebração de um termo de compromisso com a categoria para tornar mais efetiva a fiscalização.

O objetivo da agenda é amenizar o efeito da variação do preço do diesel para os transportadores e estabelecer o compromisso de diálogo com as lideranças. Segundo o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, a medida vai contribuir para que se tenha mais lucro na realização de fretes.

Fonte: Ministério da Infraestrutura

Leia Mais
Está no ar novo portal do ITL

O Instituto de Transporte e Logística (ITL) está com um site novo em funcionamento. Com a adesão de um layout mais moderno e de fácil navegação, a página apresenta notícias sobre gestão e tecnologia no transporte, além de informações referentes a projetos desenvolvidos pelo Instituto.

Entre os projetos realizados pelo Instituto está a Especialização em Gestão de Negócios que tem como objetivo capacitar gestores e executivos de empresas de transporte e logística nas mais modernas técnicas de gestão de negócios.

O site também proporciona que o usuário tenha acesso ao Repositório Digital do Transporte, plataforma que facilita o gerenciamento e amplia o acesso a publicações digitais sobre o transporte e áreas a ele relacionadas, como infraestrutura, gestão, logística, tecnologia e inovação. Nesta funcionalidade também estão os projetos de aplicativos desenvolvidos nos cursos oferecidos pelo ITL.

Acesse o novo portal do ITL e confira as novidades.

Fonte: ITL

Leia Mais

Rua General Bento Martins, 2350
Uruguaiana - RS - Brasil
Cep: 97501-546
abti@abti.org.br

logoBoto

Siga-nos

face twitter in

+55 55 3413.2828
+55 55 3413.1792
+55 55 3413.2258
+55 55 3413.2004